terça-feira, 6 de maio de 2008

hey, estamos acorrentados..



As horas foram passando lentamente e eu tinha as mãos suadas e sentia um nervoso miudinho. Afinal ia voltar a estar contigo depois de vários dias sem ti e, a expectativa de te voltar a tocar e beijar deixavam-me de pernas trémulas..

Que disparate. Levantei-me e dirigi-me à casa de banho. Lavo as mãos e a cara e sorrio ao pensar no teu olhar malicioso, que bom que é voltar a ver esse brilho..

Por volta das seis e meia olhas-me e sais da redacção. Recado entendido. Deixo passar um bom bocado, afinal o pessoal não é parvo..e digo ao "velhote" que tenho que sair para aviar uma receita (já usei esta desculpa) e não é que ele me sorriu e piscou o olho?
Por momentos pensei que o homem estava a ter um enfarte mas a expressão de cumplicidade desvaneceu-se logo de seguida para dar lugar à habitual cara de "cão que morde". Esqueci-o portanto e dirijo-me ao gabinete..

Olho em redor e entro rapidamente. E então encostas-me à porta e sinto logo o teu cheiro. Esse cheiro que me mata. E o teu toque. As tuas mãos no meu corpo. Fecho os olhos e entrego-me aos teus carinhos. Submersa em mil sensações onde impera a saudade, deixo que o desejo tome conta de nós. Sinto que me despes a saia, baixas os collants e puxas a minha tanga..sinto a tua boca a subir pelas minhas pernas, mordes-me as coxas e avanças decidido até ao meu sexo. Beijas, lambes e voltas a subir até à minha boca. Tento falar mas a minha língua está "prisioneira" da tua. Trincas-me os lábios..gemo. É bom..doi...

O teu mastro, ainda escondido nas calças de ganga, chega a magoar de tão duro de tesão ... esfrego-me em ti enlouquecida de desejo..o meu sexo palpita e encharca-te os dedos..passo-te a mão no pau, liberto-o e sinto o sangue a correr-me nas veias a mil..escaldante..sei bem o que quero..

Olho-te bem fundo nos olhos...tu percebes o que vou fazer e gemes...baixo-me e, sem desviar os olhos dos teus, abocanho-te..lambo-te..chupo-te, rolo o teu pau na minha boca..e sorvo o teu caldo até à última gota enquanto me chamas puta..

Saímos do pequeno gabinete absolutamente insatisfeitos, inconformados. Descemos. Chegámos à rua e dirigimo-nos de mãos dadas até "aquele sítio", uma pensão um bocado abaixo do jornal..onde damos largas à fantasia... comemo-nos em todas as posições..gritamos todas as palavras de desejo que nos queimavam os lábios enquanto eu delirava em orgasmos lilás e sentia o teu coração a bater descompassado junto do meu...

Nesse final de tarde quando, exaustos abandonávamos esse quarto, olhaste-me e disseste com aquele ar malicioso e pronúncia minhota:

-Hey, estamos acorrentados...

9 comentários:

afectado disse...

Saudades de te ler amiga... ;)

Beijos

Rui Caetano disse...

Uma boa semana. Gostei do blogue.

Doce Veneno disse...

acho que matar saudades consegue ser muito melhor que fazer as pazes. :P

Consegui imaginar todas as sensações que descreves. É bom.

Beijinho

lalisca.cs-life disse...

Mulher é isso que preciso de uma tarde na puta da loucura sei que sim!!

beijinhos adorei

Magnolia disse...

Olá!
Bom fim de semana!
E tempo para te ler? Ui! :)

O Edificio Magnolia continua a reservar surpresas frequentes. Faz parte do quotidiano destes inquilinos excitantes. Espreita e sente. Julga e opina. Os moradores querem valorizar as verdadeiras almas cuscas do Edificio.

luafeiticeira disse...

Ainda nós nos admiramos de encontrar notícias todas trocadas:-)
Olha, já agora, informo-te que o voo sobre o ninho de cucos continua...
beijos e bom fim de semana.

Rafeiro Perfumado disse...

Primeiro, que cena é essa de "olhar de cão que morde"?!?

Segundo, orgasmo lilás? Explica aqui ao rafeirinho, anda...

Beijoca amarela com umas pintinhas de azul bebé!

carpe vitam! disse...

"olhar de cão que morde" não sei, mas "orgasmo lilás salpicado de cor-de-rosa" tenho uma ideia...
http://palavrasquentes.blogspot.com/2008/02/rumos-de-prazer-minha-verso.html ;)

CamaReira disse...

Uiii a cada um que vou descendo mais me prendo aqui.
Que tentação...

Beijos Ardentes